Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Histórias da Alma

A vida é apenas uma passagem, e os momentos vividos, sejam bons ou maus, são necessários para o nosso crescimento, mas se deixarmos que seja o AMOR a guiar sempre as nossas atitudes, pensamentos e vontades, a Alma viverá FELIZ

Histórias da Alma

A vida é apenas uma passagem, e os momentos vividos, sejam bons ou maus, são necessários para o nosso crescimento, mas se deixarmos que seja o AMOR a guiar sempre as nossas atitudes, pensamentos e vontades, a Alma viverá FELIZ

Dom | 13.05.18

Carta a Deus....

Maria Grace

 

Carta

 

 

 

Querido Deus, por vezes sinto-me tão vazia que duvido até da minha própria existência. Vivo o possível, e desejo o impossível. Procuro algo, mas nem sei bem o quê, Amor, Paixão, Segurança, ou algo tão simples como a Felicidade. Para mim a vida é uma mentira, uma ilusão, e um erro.

Um grande erro.

Carta

 

Há tanto tempo, que a minha Alma caminha perdida, navegando ao sabor da maré social, onde os “peixões” predominam, e fazem sentir o seu poder, reduzindo os mais pequenos à sua miserável vida. Fazem questão, e muitos até têm prazer de abafar as qualidades da arraia miúda, com receio de poderem vir a ser alguém. Os coitados já não existem… Resistem.
Inexplicavelmente tendo a ir ao encontro do Escuro, das Trevas, do Incógnito.

 

 

Carta

 

A grandeza da multidão fere-me, e por isso tento fugir dela.

A solidão conforta- me. Dá-me paz. Sei que um dia vou-me curar. Mas agora, nada nem ninguém habitam o meu pensamento. Só um ressoar muito fraco de sons, que tentam me puxar para cima, mas que ignoro por completo. 

Questiono-me se algum dia irei encontrar-me no meio da minha insensatez, estupidez e loucura?

 

Carta

 

O meu ser apenas se sente em Paz numa zona de conforto mental, criada para não deixar entrar os demónios da alma, aqueles sugadores da pouca energia que ainda me resta. Mantenho-a protegida de tudo o que possa afetar o meu equilíbrio emocional, mas por vezes é tão penoso. Sei que a dor é inevitável ao meu crescimento, mas Meu Deus, ajuda-me…. Não me abandones.... Não me entregues ao meu delírio, que anseia por me consumir.

Carta

 

 

Sei que me acompanhas sempre, e agradeço-te por teres aberto sempre os meus olhos, quando estes queriam se fechar, e teres falado ao meu coração, quando este desejava parar de bater. Sei que nunca permitiste que tocasse no fundo, embora tantas vezes estivesse tão perto do chão. De alguma maneira, sinto que a tua força me impede de desistir de respirar.

 

Carta

 

Sei que existe uma razão para ficar, e gostava mesmo de saber qual é. Mas também entendo que necessito de descobrir sozinha, e que nessa jornada nunca me irás abandonar.

 

Carta

 

 

Escrevo-te, pois já não me alcanço, não consigo fazer-me ouvir. EU TENTO...

 Mas confesso que não me esforço o suficiente, para me libertar das grades que aprisionam a minha Alma...

 

 

P.S. - Deus meu, ainda te amo, por isso confio…”

 

Carta

 

 

 

2 comentários

Comentar post